Publicados na categoria A arte de Lia Luf

Perdas e Ganhos – Lia Luft

sexta-feira, abril 15th, 2011

“Pois viver deveria ser – até o último pensamento e o derradeiro olhar – transformar-se. ”

Lia Luft já escreveu vários livros e acaba de lançar um novo. Dos que já li, este permanece mais forte. Na abertura do livro, ela nos presenteia  com essa mensagem. Só esta mostra já é suficiente  para se iniciar a viagem com ela.

“O que escrevo aqui não são simples devaneios. Sou uma mulher do meu tempo, e dele quero dar testemunho do jeito que posso: soltando minhas fantasias ou escrevendo sobre dor e perplexidade, contradição e grandeza; sobre doença e morte. Lamentando a palavra na hora errada e o silêncio na hora em que teria sido melhor falar.

Escrevo continuamente sobre sermos responsáveis e inocentes em relação ao que nos acontece.

Somos autores de boa parte de nossas escolhas e omissões, audácia ou acomodação, nossa esperança e fraternidade ou nossa desconfiança. Sobretudo, devemos resolver como empregamos e saboreamos nosso tempo, que é afinal sempre o tempo presente.

 Mas somos inocentes das fatalidades e dos acasos brutais que nos roubam amores, pessoas, saúde, emprego, segurança, ideais.

De modo que minha perspectiva do ser humano, de mim mesma, é tão contraditória quanto, instigantemente, somos.  Somos transição, somos processo. E isso nos perturba. O fluxo de dias e anos, décadas, serve para crescer e acumular, não só perder e limitar. Dessa perspectiva nos tornaremos senhores, não servos. Pessoas, não pequenos animais atordoados que correm sem saber ao certo por quê.

Se meu leitor e eu acertarmos o nosso tom recíproco, este monólogo inicial será um diálogo – ainda que eu jamais venha a contemplar o rosto do outro que afinal se torna parte de mim. 

 Então a  minha arte terá atingido algum tipo de objetivo.”