Karen Blixen entre dois amores

Frequentemente o cinema é acusado de destruir as obras literárias que adapta. Felizmente existem exceções e a essência da linguagem dos livros em que se basearam é respeitada. É o caso das adaptações de Karen Blixen (1885-1962), a escritora dinamarquesa, que publicou alguns de seus livros sob o pseudônimo de Isak Dinesen. Anos depois Karen explicou que escolheu um pseudônimo masculino porque naquela época a sociedade não permitia que uma mulher fosse também escritora. Talvez ela tenha escolhido o nome Isak, devido à sua fina ironia, pois em hebraico, ele significa: “aquele que ri”.

O primeiro livro, Contos de InvernoWinter’s Tales, baseado em memórias de infância e lendas dinamarquesas foi publicado em inglês, em 1942, em plena 2a. Guerra Mundial. Para conseguir publicar este livro ela o enviou por mala diplomática para Londres e, por fim, ele foi editado numa série de bolso, impressa especialmente para os soldados combatentes na Europa, e obteve um enorme sucesso. E este é apenas o início de uma longa aventura: aos 29 anos Karen faz um pacto de casamento com um primo sem dinheiro, em troca de seu título de nobreza mas, sobretudo, do direito de poder viajar. Com o dinheiro de sua família, compram uma fazenda na África e no dia que ela chega ao país, é celebrado o casamento. Naturalmente que se trata de um casamento sem amor e um ano depois Karen é uma das vítimas do marido: pega sífilis e é obrigada a retornar à Dinamarca para se cuidar. Na época o tratamento era feito com mercúrio e arsênico e quando ela volta para a sua amada fazenda na África, não poderá mais ter filhos e se separa do marido. Os efeitos deste tratamento se farão sentir no futuro: ela morreu de má nutrição, pois não conseguia comer, teve uma úlcera e tumores que resultaram em corte de parte de seu estômago. De sua experiência na África, onde viveu de 1914 à 1931, escreveu os livros Uma Fazenda Africana  – Out Of África Sombras na Relva – Shadows on the Grass.  Baseado nestes dois romances e em Letters from África  o filme, Entre dois Amores Out Of África é uma das mais belas realizações de Sidney Pollack e certamente um dos filmes mais românticos dos últimos 50 anos. O filme conta a vida de Karen Blixen (Meryl Streep), o amor que ela viveu com Denys Ficnch Hatton (Robert Redford) e seu amor pela África.

Considerado um Cult, constantemente o filme é reeditado e em 2007 a França lançou uma edição especial, com entrevistas e Sidney Pollack contando detalhes da filmagem.

Infelizmente o cinema perdeu este diretor maravilhoso em 26 de maio de 2008, mas, quem assiste Entre dois Amores, vencedor em 1986 de 7 Oscar’s, incluindo  o de melhor filme, fotografia, música, não se esquecerá jamais de sua sensibilidade. 

Outro livro de Karen Blixen que se transformou em um filme de sucesso – ganhou o Oscar de filme estrangeiro em 1987 – A Festa de Babette é quase uma fábula: ao ganhar na loteria a francesa Babette resolve oferecer um banquete maravilhoso para trazer calor, alegria e cor à triste e cinza vida de uma comunidade na Dinamarca. Karen dizia que “o homem não procura a felicidade, procura o seu destino e o segredo nesta busca é escutar os contos da existência, e saber respondê-los como ator e cúmplice, da maneira mais sublime, graciosa…

Out Of África

Tags:

1 Comentario para “Karen Blixen entre dois amores”


  1. grace lívia

    amo esse filme e a trilha sonora…mas me pergunto pq é tão triste?essas pessoas existiram realmente?[e muito triste…todas as historias de amor tinham q ter um final feliz…eu amo a coragem q essa mulher tem de ser feliz…”ele n era nosso,n era meu”…