As Filhas de Rashi

As filhas de Rashi 1

Salomão Ben Isaac, mais conhecido como Rashi, foi um dos maiores estudiosos judeus de todos os tempos. São dele os primeiros comentários do Talmud – livros que contêm os debates em torno da Tora, a bíblia judaica. Isso um fato, uma verdade. Maggie Anton, historiadora americana, misturou verdades e fantasia para compor a trilogia “As filhas de Rashi – Amor e judaísmo na França medieval”. Os personagens são históricos, viveram em Troyes no noroeste da França, no século XI. Após cinco anos de pesquisa, a escritora conseguiu retratar nos livros, os costumes, a medicina e a religião na Idade Média.

JOHEVED- A filha mais velha de Rashi quer estudar a Tora para entender a essência da religião o que coloca o pai em um dilema, pois somente aos filhos era possibilitado ensinar a religião. As mulheres eram destinadas apenas ao casamento e a maternidade. Em pleno século XI, num mundo em que o conhecimento era interditado às mulheres, Rashi vai começar a dar aulas escondido a Joheved, sua filha mais velha e ela se encantará tanto com os ensinamentos que muitos anos depois terá que escolher entre o amor ao conhecimento e o amor conjugal.  

As Filhas de Rashi Miriam

MIRIAM – Segunda filha de Salomão Ben Isaac e Rivka tem sua história iniciada na segunda metade do século XI, período em que os judeus do norte da França ainda viviam tempos tranquilos e em paz com os cristãos. Diferentemente dos costumes ela se apaixona por um dos alunos de Rashi e ambos conseguem a aprovação dos pais. Loucamente apaixonados marcam o casamento e a poucas semanas da data, os pais do noivo veem comunicar que ele morreu. Viúva sem casar, Miriam se desespera e o consolo está no Talmud. Um novo casamento, agora arranjado, é providenciado. Comparações frequentes e uma dor sem fim tumultuarão essa relação além do fato de Judá, o novo marido, ter uma forte inclinação para os outros estudantes. Miriam, além de parteira da cidade, também enfrentará o preconceito, já que, na falta de um homem capacitado, será ela que terá que fazer as circuncisões dos meninos judeus.

As Filhas de Rashi 2

RAQUEL – A caçula é também a preferida de Rashi. Criada num momento de grande tumulto para as comunidades judaicas, pois o papa fez um apelo para acabarem com os “infiéis” que não aceitavam a divindade de Jesus, o que atingia todos os não cristãos.  As comunidades judaicas da Alemanha e França, eram muito bem estabelecidas, especialmente no comércio de vinho e peles e a partir dessas perseguições, muitas serão dizimadas e poucas sobreviverão.

Talvez a preferência acentuada de Rashi por essa filha seja porque ela foi a que passou mais tempo com ele em casa e no vinhedo, onde trabalhava com as outras irmãs. Estudiosa, como as irmãs, ela também o ajudou na transcrição de seus comentários sobre o Talmud. Raquel consegue se casar por amor, com Eliezer, que também era estudante na escola de seu pai. Ele faz parte de uma família de comerciantes de peles e por conta disso viajará muito, o que a fará infeliz, pois, apaixonada e igualmente interessada nos negócios, ela quer acompanhá-lo. O destino vai conduzi-lo ao estudo da astrologia na Espanha (Toledo, Sefarad) e a ela ao comércio e a agiotagem.  Lendo a história dessas três mulheres fortes, conhecemos vários preceitos do Talmud e mesmo para quem não tem interesse na história dos judeus, vale a leitura porque é uma envolvente lição de História. Para ler de uma irmã à outra!

Tags:

Comentarios inativos.