Clara Schumann- Música & Amor

Robert Schumann, Clara e Johannes Brahms, grandes músicos, componentes de um dos mais famosos triângulos amorosos da história da música.

Clara era uma brilhante pianista deste a adolescência. Filha de um professor de piano e ele mesmo músico. Ela se apaixonou por um dos alunos de seu pai: Robert Schumann. Um gênio difícil, inclinado à depressão e já com tendências ao alcoolismo, ele foi reprovado pelo pai de Clara e só depois de ganhar em juízo, consegue se casar com ela, quando esta completa vinte e um anos. O casamento atrapalha a pianista. Ela se afasta das composições e para ajudar o marido, regia em seu lugar, em especial nos ensaios em que ele não conseguia ir.

Apesar de suas crises de depressão, o láudano, a vida atormentada, Schumann conseguia criar e foi um dos maiores nomes da música romântica.

Não há provas de que o amor de Clara Schumann e Brahms tenha se concretizado no plano físico, mas, também não há provas de que não tenha acontecido. O que é fato é que Brahms e Clara foram amigos até o final de suas vidas.

A diretora alemã Helma Sandres-Brahms já fez filmes duríssimos, um deles “Alemanha Mãe Pálida”, sobre os efeitos do nazismo, mas neste belíssimo filme, lançado pela Versátil, ela abusou do amor, da amizade, da generosidade, da amizade. Permeou tudo isso com música de primeira qualidade e nos levou a torcer por essa mulher à frente de seu tempo, essa batalhadora apaixonada pela música e pela vida, chamada Clara Schumann.

Depois de dois anos num manicômio, Robert morreu e a pianista e compositora ressurgiu, ajudada e amparada por seu amigo ou amor inseparável, Brahmns. Ele nunca se casou.

Assista o DVD e os extras. Vale a pena!

Tags:

Comentarios inativos.