Fanny & Alexander

Muitas pessoas tem receio de assistir um filme de Ingmar Bergman porque é classificado como um cinema difícil, cerebral. Fanny & Alexander também é profundo mas, dos filmes de Bergman, é um dos mais leves. Em suas raras ntrevistas, Bergman sempre dizia que seus filmes nasciam de imagens. A lembrança no natal da casa de sua avó é a razão deste filme. Na Suécia, início do Século XX, a preparação do natal, os enfeites, a árvore, os presentes e os dramas são mostrados de forma intensa. Os momentos de pura alegria e magia tocam a todos mas em especial Alexander, um garoto de dez anos.

A história é contada através de seus olhos. Ele é Bergman criança? Sim e não segundo o próprio. Após esse alegre natal, o pai de Alexander e de sua irmã Fanny morre. A mãe se casa novamente com um religioso extremamente rígido. Em sua casa tudo se opõe ao mundo que eles viviam antes: não existe alegria, leveza, só rigor e castigos.

Alexander começa a ver o fantasma do pai,  a imaginar coisas e uma forma de fugir com sua irmã.  Parece banal? Não é. A complexidade da religião, dos castigos, do ressentimento, das neuroses se mescla a um humor ironico a afetos que nascem e morrem. Os opostos das duas famílias é o espelho no qual Bergman reflete seu amor à vida e transmite sua mensagem de amor. O amor como essência de tudo, como redenção. Como no discurso de um personagem incrível, o tio das crianças: a vida vale a pena ser vivida em todas as suas dimensões, nas pequenas e grandes coisas.

A beleza visual do filme é surpreendente. Cores, luz, cenários, ambientação. Ganhou, merecidamente, diversos prêmios, dentre eles 4 Oscar: Melhor Filme estrangeiro, Direção de Arte, Figurinos e Fotografia.

A Versátil Home Vídeo, empresa especializada em filmes de arte, onde meu  amado irmão Fernando é Curador, acaba de lançar uma versão maravilhosa em alta definição. Edição primorosa. Traz a versão completa adaptada para a televisão sueca, e extras que já valeriam a compra: Diário de uma Filmagem, Bergman dá adeus ao cinema e Uma tapeçaria Bergminiana.

Um lindo presente de natal!

Tags:

1 Comentario para “Fanny & Alexander”


  1. Fernando Brito

    Querida irmã, o texto ficou ótimo… realmente é uma excelente edição e introdução à obra de Bergman. Obrigado pela menção carinhosa. Um beijo do seu irmão Fernando.