Roma – A vida e os Imperadores

O desafio da exposição Roma – A Vida e os Imperadores é contar a história dos romanos, desde o seu surgimento, mostrando a vida de seus imperadores e de seu povo. Os organizadores conseguem vencer o desafio: a exposição está didática, rica em obras valiosas, vindas dos Museus Nacionais de Roma,  Florença,  Nápoles,  Fiesole, do Antiquário de Pompéia e da Galeria Uffizi. É um tesouro, um deslumbramento.

Entre os destaques estão três paredes com afrescos da Vila de Pompéia, as estátuas de Júpiter, de Lívia (esposa de Augusto) e da deusa Isis, a Cabeça Colossal de Júlio César em mármore, máscaras teatrais, a escultura de Calígula, Armadura de Gladiador, desenhos do Coliseu, a Lamparina de Ouro e cerca de 60 joias.

A concepção da exposição é retratar o cotidiano dos imperadores e do povo. O  curador, Guido Clemente, professor de história romana na Universidade de Florença explica: “ o imperador Augusto, por exemplo, foi um modelo de respeito pela tradição; ao contrário de Nero, que quebrou todas as regras e fez o papel imperial símbolo de tirania e crueldade.”

Na chegada, entre as obras monumentais, destaque para a estátua do príncipe Giulio Claudio, com mais de dois metros de altura.

O primeiro núcleo mostra o nascimento  do império e da dinastia de Júlio César (século I a.C. a III d.C.), além das guerras, a conquista da Gália e o imperador Augusto.

O segundo núcleo trata de Nero, que se tornou imperador aos 17 anos e suas estravagâncias, as jóias em ouro, prata, esmeraldas e todo o luxo e riqueza do período.

No terceiro núcleo, dedicado ao apogeu do império, o retrato da vida do povo romano, o estilo “pão e circo” que era a marca registrada no apogeu do império. Os jogos, os hábitos e principalmente as lutas dos gladiadores no Coliseu estão ricamente expostos.

O quarto núcleo explora os costumes e origens dos romanos. Dominadores dos continentes Europa, África e Ásia, os romanos foram influenciados pelas religiões e cultura dos povos que dominaram. Foi um povo multicultural que adorou deuses de vários lugares, ditou leis e costumes para o mundo e deixou um legado imenso. Para o bem e para o mal.

A exposição é uma viagem no tempo. Visite o Masp até 1o. de abril e embarque nessa inesquecível viagem. Vai valer a pena!

Tags:

1 Comentario para “Roma – A vida e os Imperadores”


  1. Lecristiane

    Adorei a matéria e que perfeição a estátua do príncipe Giulio Claudio.
    Pena não estar mais em São Paulo, para curtir as exposições maravilhosas.
    Bjs