Técnico ou gestor de pessoas?

Eu me considero um bom técnico, mas reconheço que não tenho habilidade para lidar com pessoas. Não gosto de bater papo durante o expediente e nunca participei do happy hour que meus colegas promovem. Esse meu modo reservado de ser poderá afetar minha carreira?

Depende de onde você pretende chegar. O conhecimento técnico poderá conduzi-lo a uma gerência de segunda linha.

Daí para cima, o relacionamento pessoal terá peso cada vez maior nas promoções. Entenda que não estamos falando de amizades, mas de política. Ser participativo não significa perder tempo com conversas inúteis, mas em ser percebido como profissional interessado pelo que seus colegas sentem e querem relatar. Quanto mais você se mantiver enclausurado em seu canto, menos seu nome será lembrado para uma eventual promoção. Uma sugestão: faça um curso de expressão verbal, para aprimorar sua habilidade de comunicação. O curso não vai alterar sua natureza reservada, apenas ensinará técnicas que o deixarão à vontade e lhe darão mais visibilidade na empresa.

Max Gehringer

1 Comentario para “Técnico ou gestor de pessoas?”


  1. Lecristiane

    Realmente, hoje quem não conhecer as ferramentas de gestão de pessoas não conseguirá evoluir muito em sua carreira profissioanl e dentro da empresa que estiver. O mundo mudou as empresas mudaram e precisamos acompanhar toda esta evolução e globalização que nos impulsiona sempre para os novos desafios da gestão de pessoas.
    Bjs