Roma sempre eterna

Difícil selecionar do que falar sobre Roma. De fato um museu a céu aberto. Perguntei a um conhecido que havia visitado o mundo, qual o lugar que ele achava mais bonito. Ele respondeu que a beleza que Deus criou é o Rio de Janeiro e aquele que o homem criou, Roma. Talvez seja verdade. Aqui vai uma pequena seleção. Começando com Roma de braços abertos, numa das mais belas obras do escultor  Bernini, à espera os fiéis, dos infiéis e dos curiosos, desde sempre. A Praça da Basílica também é em si outro exemplo da perfeição de Bernini. Repare nas colunas ( os braços) dispostas de tal forma e com tal simetria arquitetônica que parece ser apenas uma, e a representação em metáfora dos braços abertos de Deus, abraçando seus fiéis é também uma obra que transcende a religião.

Galleria Borghese – É impressionante como num pequeno museu estão reunidas tantas obras valiosas. O parque onde está a antiga casa da riquíssima família Borghese é tranqüilo, cheio de bancos e esculturas e um ambiente muito familiar. Mas é o museu em que se transformou a casa que impressiona. Várias das obras primas de Bernini estão nesta Galeria e além disso, que já não é pouco,  possui alguns Caravaggio e outros renomados pintores. Como é um museu pequeno, não se chateie por não poder ficar muito tempo. Eles evitam muita freqüência em cada visita e há muita gente.

O Fórum Romano – obra  arqueológica da maior importância histórica. Neste local eram tomadas as decisões mais importantes na política além de grande atividade comercial.  As ruínas das Cortes de Justiça e do Fórum, com dois mil anos, causam profunda impressão.

Monte Capitolino (Campidoglio)

Monte mais sagrado de Roma, no século XVI teve uma reforma realizada por Michelangelo, que projetou a praça em forma de estrela e todos os edifícios que a circundam. A estátua de Marco Aurélio (cópia em bronze) que está no centro da praça, pode ser admirada, em sua versão original, dentro do museu.

ColiseuEste é o maior anfiteatro de Roma. Foi erguido no ano 72 depois de Cristo. É imponente não só pelo tamanho, mas como pela sensação que nos acomete: os sacrifícios humanos, especialmente dos cristãos, de fato aconteceram, não são  pura ficção hollywoodiana. Inúmeros gladiadores ali lutaram para salvar suas vidas ou conseguir sua liberdade. Como no filme de Ridley Scott “O Gladiador” – eles gritavam para o Imperador: “Aqueles que vão morrer lhe saúdam!”

Vittoriano – monumento erguido há cem anos, desprezado pelos romanos e muito visitado pelos turistas por causa de sua imponência, pela beleza do  mármore e por conta da vista dos terraços. Homenagem ao rei Emanuelle II, primeiro rei da Itália unificada. A aversão dos romanos é porque o consideram neoclássico demais e odeiam o formato: uma máquina de escrever.

Pantheon – Uma das mais antigas construções de Roma, mas muito bem preservada. Dizem que o projeto foi do Imperador Adriano (118 e 125 d.C).  A cúpula do templo mede 43 m, portanto 1 metro superior à da Basílica de São Pedro.

Museus do Vaticano – esculturas, salas e salas decoradas (a dos Mapas é imperdível), enfim, um lugar inesquecível e de uma carga emocional muito grande. Não perca a Sala de Rafael, a maravilhosa escultura de Laocoonte e claro, reserve a emoção suprema para a Capela Sistina. Michelangelo, que dizia que não era pintor e sim escultor, foi praticamente subornado e obrigado pelo Papa Júlio II a pintar o teto da capela. Ele superou-se naquela época e permaneceu insuperável em todas as épocas que se sucederam.

Basílica de São Pedro – não importa qual seja a sua religião a emoção é inevitável, ainda que pelo visão do que o homem pode construir. A riqueza dos mármores em tons rosa, do ouro, as obras primas de Michelangelo (sua Pietà está numa ala da Basílica), a cúpula maravilhosa, projetada também pelo mestre Michelangelo e o Baldaquino no altar, obra de outro mestre,  Bernini, são visões que emocionam nossos corações e que permanecem em nossas mentes.

Piazza Navona – Esta praça barroca é uma das mais famosas de Roma. Lá estão a  A Fontana dei Fiumi,  a igreja Sant’Agnese in Agone, de Borromini (arquiteto dos papas). Veja também a Fontana di Nettuno de  Bernini.  Aproveite para um café ou um galeto ali perto, eles são mais especiais que a pizza em Roma!

Fontana de Trevi – A fonte mais famosa de Roma (e ouso dizer, uma das mais famosas do mundo). De dia ou de noite, iluminada, ela é maravilhosa. Impossível sair de lá sem jogar uma moedinha com o pedido de voltar e sem lembrar-se do filme de Fellini, que a imortalizou: “Os boas vidas”.

Basílica de Santa Cecilia – obra do Século XVIII, em estilo medieval, é dedicada à santa da música, que foi martirizada neste local em 230 d.C. O altar possui mosaicos lindos e a história da santa é comovente.

Piazza e Basílica di Santa Maria in Trastevere – primeira igreja de Roma dedicada à Virgem Maria é magnífica por dentro e por fora. O interessante é que é um lugar  muito freqüentado pelos romanos também.

Tags:

6 Comentarios para “Roma sempre eterna”


  1. Carla

    Lindo!!! Obrigado por tag me!
    Bjs

  2. Nice topic – respect !

  3. How much is a link to your site? My site http://yahwe.ru/

  4. Querida, continuas viajando pela vida! Que bom viajar com você! Grande beijo. Saudades.

  5. What a great web log. I spend hours on the net reading blogs, about tons of various subjects. I have to first of all give praise to whoever created your theme and second of all to you for writing what i can only describe as an fabulous article. I honestly believe there is a skill to writing articles that only very few posses and honestly you got it. The combining of demonstrative and upper-class content is by all odds super rare with the astronomic amount of blogs on the cyberspace.

  6. Hello!
    There are no costs.
    Thanks for your visite.