Clint Eastwood uma jornada emocionante

Clint Eastwood completou 80 anos em maio de 2010. Não parece!

Já nos anos 80 seus filmes começaram a chamar atenção: por trás das câmaras ele era tão bom como diante delas. E na década de 2000, ele atingiu o seu ponto alto como realizador, a maturidade refletida na arte. Grandes filmes, grandes interpretações de atores famosos ou não, temas diversos, filmes baseados em histórias reais ou adaptações literárias, ele se consagra como grande diretor, um ícone da indústria cinematográfica. O que mais gosto na direção de Clint, além de sua sensibilidade na escolha dos temas é sua noção de timing. Ele corta a cena exatamente quando ela se tornará excessiva em violência. Jamais exagera nas cenas de amor, tragédia ou dor, enfim, ele tem a justa medida de cada momento em seus filmes. Prova irrefutável disso é como ele “esconde” cenas que certamente teriam chocado mais ainda, por exemplo, em Meninos e Lobos, não mostra claramente os estupros dos meninos. Em A Troca, não conta a pior parte da história, que é real: a mãe do assassino o ajudava a se aproveitar sexualmente dos meninos que depois ele matava. Nem sabemos disto através do filme. A mãe não é mostrada, os estupros não são mostrados e os assassinatos não são obsessivamente filmados. É quase um pudor, uma proteção. Também adoro suas tomadas do alto, onde ele fecha os ângulos, geralmente com a imagem de uma cidade, sempre dando a noção do quanto o local onde as pessoas vivem suas histórias, influencia suas escolhas.

Aqui estão a maior parte de seus filmes:

Bird – 1988 ( Diretor e Produtor)

Os Imperdoáveis (Unforgiven) – 1992 ( Ator/Diretor/Produtor)

Um Mundo Perfeito (A perfect World) – 1993 ( Ator/Diretor/Produtor) 

As Pontes de Madison (The Bridges of Madison County) – 1995

(Ator/Diretor/produtor)

Meia Noite no Jardim do Bem e do Mal ( Midnight in the Garden of Good and Evil ) – 1997 ( Diretor/ Produtor)

Um Crime Real ( True Crimes ) – 1999 (Ator/Diretor/Produtor)

 Cawboys do Espaço ( Space Cawboys) – 2000 ( Ator/Diretor/Produtor)

Dívida de Sangue ( Blood Work ) – 2002 ( Ator/Diretor/Produtor)

Sobre Meninos e Lobos ( Mystic River) – 2003 ( Diretor/Produtor)

Menina de Ouro ( Million Dollar Baby) – 2004 ( Ator/Diretor/Produtor)

A Conquista da Honra ( Flags of our Fathers) – 2006 (Diretor/Produtor)

Cartas de Iwo Jima (Letters from Iwo Jima ) – 2006  (Diretor/Produtor)

A Troca (The Changeling) – 2008 ( diretor)

Gran Torino – 2008 ( Ator/Diretor/Produtor)

Invictus – 2009 ( Diretor/Produtor)

Além da Vida (Hereafter) – 2010 (Diretor/Produtor)

Clint Eastwood  foi indicado algumas vezes ao Oscar de melhor ator   e direção e ganhou dois como Melhor Diretor – Os Imperdoáveis e Menina de Ouro – além do Oscar Memorial Irving G. Thalberg como reconhecimento pelo seu tabalho pela indústria cinematográfica. Nada mal para quem começou como cowboy, não é mesmo?

1 Comentario para “Clint Eastwood uma jornada emocionante”


  1. Eni

    Adoro os filmes de Clint Eastwood tanto quanto ator como diretor, ele é criativo sabe usar muito bem o seu talento e respeita o seu publico e com certeza ama o que faz e todos os seus filmes são sucesso em especial um que eu amo tanto As pontes de Madison.